Utilizar múltiplos canais de comunicação para vender mais

Crise é oportunidade. Apesar do pessimismo que permeia períodos como o que vivemos atualmente no Brasil, essa é a hora de buscar saídas inteligentes em um momento em que empresas têm menos dinheiro para investir e precisam vender mais. A aposta em novas alternativas além da mídia tradicional, pode ser a chave para campanhas bem-sucedidas no varejo, quando a necessidade de retorno é grande e as tendências apontam cada vez mais para uma comunicação digital e teclada. O desafio é utilizar múltiplos canais de comunicação para que o cliente tenha menos esforço em suas interações e compre mais.

Segundo uma pesquisa do IBGE, há 190 milhões de aparelhos celulares no Brasil, quase um para cada pessoa, e mais de 40 milhões desses usuários se comunicam por SMS. Em um momento em que o smartphone se tornou praticamente uma extensão das pessoas concentrando toda a comunicação – ligações, SMS, WhatsApp, redes sociais e email -, me parece lógico aproveitar esses recursos e esse momento para se comunicar com os consumidores de maneira direta, personalizada, interativa e que garanta mais resultado com menor investimento.

O primeiro passo para esse tipo de operação é focar na otimização da base de dados dos clientes. É necessário que os lojistas entendam a importância de atualizar seus cadastros e fazer realmente um CRM com dados dos canais digitais como email e celular, criando assim um possível link online com o cliente e trabalhando estratégias adequadas e de baixo custo que atinjam efetivamente o público-alvo. A base pode incluir histórico de compras e pagamentos para que, em um segundo momento, seja feita a segmentação da comunicação, oferecendo os produtos certos para cada perfil, o que é uma excelente opção, especialmente em tempos de crise.

Um bom exemplo é uma loja em liquidação que utilize os canais digitais para começar, continuar ou preservar a comunicação com os consumidores. Além de manter o relacionamento ativo com o consumidor, as ofertas enviadas por SMS e email fazem com que o cliente continue sempre investindo no estabelecimento, porque está a par das novidades de maneira direta. Esse serviço oferece uma constância no contato, que pode fazer a diferença até mesmo em futuras operações.

Outra opção para quem tem recursos menos escassos, mesmo diante do cenário econômico que vivemos atualmente, é integrar os veículos tradicionais, como televisão e jornal, por exemplo, às campanhas com mensagem de texto e email, diversificando o portfólio de comunicação e também criando um vínculo com esse consumidor. Esse é um dos grandes desafios da atualidade, abrir o leque para que haja também a comunicação entre esses canais e aplicações móveis, fazendo com que o cliente tenha menos esforço em suas interações, com um caminho fluido, único e integrado em qualquer tipo de procedimento.

Em minha experiência como CEO da PG Mais Resultado, empresa de tecnologia que desenvolve produtos e soluções em canais de comunicação, posso atestar que uma boa plataforma de canais digitais com sistema em nuvem na web diminui o custo de implantação e de equipamentos, além de possibilitar um panorama completo de cada campanha, com a mensuração de resultados e de efetividade, potencializando o relacionamento com o público-alvo e garantindo rapidez em um mundo cada vez mais instantâneo e conectado.

Inteligência de mercado, tecnologia e preços competitivos são a chave para aproveitar a crise para entender e se adaptar à nova maneira de se comunicar em um tempo em que os serviços estão passando por uma grande transformação. O contato entre cliente e prestador de serviço tem que ser online e em tempo real, aproveitando o potencial de inovação de smartphones e tablets e a interação humana seja cada vez menor justamente por preferência do consumidor, que pode resolver um problema ou compra onde quer que esteja e com privacidade e rapidez em qualquer tempo.

Paulo Gastão é CEO e fundador da PG Mais Resultado, empresa de tecnologia que desenvolve produtos e soluções em canais de comunicação como carta, email, SMS, URA e o inédito business analytics, e tem mais de 30 anos de experiência no mercado de crédito e cobrança.

www.maisresultado.com.br

Diferencie clientes de compradores nas ações de marketing

Suas ações de relacionamento e comunicação para os clientes habituais e para aqueles que têm a primeira experiência de compra são as mesmas? Ou seu marketing e seus vendedores diferem claramente o comprador do cliente?

Enquanto o comprador é o elemento que apenas buscou a satisfação de uma necessidade imediata ao comprar um produto ou serviço, o cliente é assíduo, possui uma visão clara dos benefícios e vantagens, é capaz de repetir a compra e recomendar aos conhecidos. A relação do cliente com a marca ou o produto/serviço é de intensidade maior, de longo prazo e de alto valor para a empresa. Na prática, todo comprador tem condições de tornar-se cliente a partir do momento que usufruir do produto ou serviço e tiver a sua necessidade plenamente satisfeita.

Dada as diferenças conceituais entre comprador e cliente, o que podemos fazer, então, em termos de ações de marketing para aumentar o número de compradores e de clientes?

O processo inicial de conquista de compradores começa com a definição do universo de prospects ou clientes potenciais que a empresa vai focar através de inúmeras ações possíveis de comunicação, relacionamento, promoções e abordagem de venda. Do total de prospects, apenas uma parcela se converterá em compradores – indivíduos aptos a experimentar, formar opinião, repetir a compra e reputar sobre o produto ou serviço.

A fase seguinte de relacionamento da empresa com esse comprador é transformá-lo em cliente através de ações e tratamento distintos de quando os esforços eram apenas no sentido de convertê-lo de prospect a comprador. O interesse essencial de todo negócio é no sentido de aumentar a quantidade de transações com esse cliente e a média de venda (também chamada de ticket médio). Quando esses dois objetivos são atingidos através de mais de cem ações possíveis, é o momento de comemorar a qualificação de mais um cliente que poderá transformar-se em um propagador das boas qualidades da sua marca.

Um conjunto de ações sincronizadas e direcionadas exclusivamente aos clientes – e não aos compradores – podem produzir resultados incríveis no volume de vendas! Essas ações em geral são de custo muito baixo, algumas até mesmo de custo zero, e são focadas em aumento no número de transações por cliente e na média de venda. Se a empresa conhecer os seus indicadores médios mensais nesses dois processos da venda, será fácil planejar e incrementar os seus resultados. Com um simples incremento de 15% no número de transações e na média de venda (ticket médio) é possível aumentar o faturamento total em 32% – isso apenas com os clientes existentes, sem considerar as vendas para novos compradores.

Número de Transações

Divida o total de transações da empresa pelo número de cliente para saber a média de transações por cliente em determinado período (mês ou ano). Estabeleça meta para incremento percentual do número de transações, comunique a equipe e crie ações que contribuam para esse objetivo. Vejas abaixo algumas sugestões.

  • Informe seus clientes sobre sua variedade de produtos
  • Prometa menos e entregue mais
  • Entregue consistente e confiavelmente
  • Mantenha contato regular com os clientes, via comunicação e equipe de vendedores
  • Guarde a informação vital de seus clientes
  • Peça aos clientes que voltem, informe regularmente sobre novas ofertas
  • Instale um programa de compra freqüente ou clube vip
  • Garantia de pós-compra
  • Treine sua equipe
  • Crie metas para quantidade de vendas por cliente
  • Institua um programa de comunicação regular
  • Oferta e desconto em sua próxima compra
  • Ofertas especiais por mala direta ou mail-marketing
  • Crie uma neswletter
  • Use um check-list de produtos e benefícios

Ticket Médio

Para apurar a média de venda ou ticket médio, basta dividir o total de faturamento pela quantidade de clientes. A exemplo do que deve ser feito com o número de transações, estabeleça meta de incremento percentual do ticket médio, informe a equipe de vendas e planeje ações direcionadas para esse fim. Siga os exemplos abaixo.

  • Aumente os preços
  • Promova venda cruzada e venda adicional
  • Use uma lista de verificação de produtos
  • Aceite cartões de crédito, cheques, depósitos
  • Treine sua equipe
  • Use roteiros de vendas
  • Ofereça serviços diferenciados apenas para cliente A
  • Defina metas para média de venda e meça
  • Incentivos à sua equipe por vendas maiores
  • Deixe de dar descontos
  • Sugira o produto mais caro primeiro
  • Crie ranking de venda média por vendedor

Marcos Biaggio é coach empresarial e consultor de vendas. Informe-se sobre o programa de estratégias para mais clientes, mais vendas e maiores lucros. Ligue 11-97594-0660