Educação à distância para o varejo

O ano de 2015 já é considerado um dos mais desafiadores para a economia brasileira. Muitos ainda buscam saídas para a crise, mas outros já identificaram em segmentos como a Educação à Distância, um grande filão de aprendizado e retorno financeiro. Segundo a ABED – Associação Brasileira de Educação à Distância, no último censo realizado sobre educação à distância, a formação de colaboradores no ambiente corporativo é o que alimenta a maior parte do mercado de instituições fornecedoras de produtos e serviços de educação à distância.

Para o final de 2015, segundo o censo da ABED, as empresas provedoras de ensino à distância, preveem aumento de, no mínimo, 25% em relação ao ano anterior. Com relação aos investimentos realizados em EAD no ano de 2014, a maioria das instituições declarou aumento em relação ao ano anterior: 51% do total de instituições formadoras, ou seja, 123 instituições. A previsão da maioria é que o aumento prossiga em 2016.

As matrículas em 2014 somaram 519.839 nos cursos regulamentados totalmente a distância, 476.484 em cursos regulamentados semipresenciais ou disciplinas EAD de cursos presenciais e 2.872.383 em cursos livres, totalizando 3.868.706 registros. Desses, 12.475 corporativos e 7.398 não corporativos.

Liderando essa tendência nacional, A WOLI, empresa líder em plataforma de educação online, fundada há 13 anos, e responsável por quase 2 milhões de pessoas treinadas à distância, foi a empresa escolhida pelo grupo Máquina de Vendas, para geração e envio de conteúdo didático e treinamentos on demand para todos os colaboradores da rede, que contempla as lojas Insinuante, Ricardo Eletro, City lar, Salfer e Eletroshopping, totalizando 26 mil funcionários em todo o país.

A parceria foi fechada em novembro de 2015 e terá duração de quatro anos. A WOLI desenvolverá cursos sob demanda, nas diversas áreas de conhecimento do varejo nacional. Para Wagner Oliveira, CEO e fundador da WOLI, a educação à distância é uma excelente forma de incentivar a capacitação, com pouco investimento e retorno de satisfação.

“Quanto mais pessoas tenham acesso à educação, melhor será a capacidade de o Brasil de se tornar uma nação com profissionais preparados e engajados”, comenta o CEO.

Processo de vendas – tenho um em minha empresa?

Neste mundo competitivo de hoje em dia, um grande diferencial na hora de obter novos clientes, é ter um processo de vendas implementado na empresa. Falhas neste processo podem acarretar a perda de um ótimo negócio e a credibilidade perante o mercado.

Vemos muitas empresas que mantém contato conosco, e na hora que vamos implementar nossa metodologia de atuação, esbarramos em alguns passos cruciais em nosso clientes, a falta de um processo de vendas, ou seja, as empresas conhecem seu produto, mas não conhecem o mercado, suas fraquezas, como adentrar a novos mercados, e sem isso a prospecção de clientes não traz resultados efetivos.

Gerenciar Processo de Vendas

Para iniciar, vendas não se gerencia, o quê se gerencia é o processo de vendas nas empresas. Na grande maioria dos casos, ainda não existe um processo claro de vendas, pois muitas empresas utilizam o método do ‘ erra e acerta ‘, se deu errado por um mês, isso já não serve mais, o quê está totalmente errado, se fez assim, é porque o planejamento e estratégia não existem, e depois não reclamem dos resultados.

Uma das primeiras questões que a empresa deve questionar é qual o seu tipo de venda ( B2B ou B2C )? Na verdade o seu negócio deveria ser o 121 ( one-to-one), onde o essencial é entregar o resultado ao cliente, mostrar a ele que seu processo funciona, que você conhece todo o mercado dele, que sua empresa entrega a proposta de valor que ele procura.

Para que o processo de vendas funcione, não basta ter habilidade, ser um ‘super vendedor’, hoje em dia o que diferencia no mercado é o conhecimento, um planejamento inicial inibe muitos erros que podem ser cometidos no futuro, por isso um personagem muito importante nas empresas é o Gestor de Vendas, não o dono da empresa, e sim um responsável por esse processo, alguém que tenha o conhecimento técnico do negócio, que saiba ser otimista, tenha inteligência intelectual em vendas, mais precisamente alguém focado neste mercado, não delegar as funções de vendas ao dono, isto na maioria dos casos funciona por um curto período, após isso, o resultado se torna mínimo.

E o processo de vendas bem alinhado nas empresas, facilita todo o processo de prospecção de clientes, pois os responsáveis pela prospecção terão o briefing de todos seus prospects, saberão realizar uma abordagem focada, conhecerão seus mercados, e o resultado será o esperado, ou seja, ótimos negócios a todos.

Portanto, pensem nisso, não façam nada por afobação, organizem seus métodos e coloquem em prática de maneira correta.

Matheus Cargnelutti é CEO da Abreast Prospecção Corporativa.
www.abreast.net.br